São Gonçalo do Rio Abaixo

Previsão do tempo

Você sabia? Novembro é o Mês mundial de combate ao câncer de próstata.
Imprimir Email

Institucional

História

por Assessoria de Comunicação

19/06/2008 08:42

História

Igreja Matriz

O Arraial que deu origem ao núcleo urbano do município de São Gonçalo do Rio abaixo, teve seu início ao alvorecer do século XVIII com a fixação do fenômeno bandeirante.
Em 1704 o desbravador Antônio Bueno encontrou minas ricas e abundantes, ao longo do Ribeirão Santa Bárbara trajeto do qual originou São Gonçalo entre 1710 a 1720. Em 1831, Manoel Dias de Freitas, juiz de paz, relatava um número de 2834 habitantes sendo 1750 livres e 1084 cativos. A localidade contava com conjunto arquitetônico de antigas fazendas, 13 engenhos de cana, 3 fábricas de ferro e 8 mineiros. Sua vocação aurífera era explorada por ingleses ao longo do Ribeirão Santa Bárbara e suas terras compunham-se de pequenas planícies e campos de criar.
O nome da cidade tem estreita relação com a origem das famílias Aranda, Moreira e os Barcelos Costa, estes de origem portuguesa, visto que São Gonçalo do Amarante é santo Português.
Em primeiro de junho de 1850, o antigo curato de São Gonçalo do Rio Abaixo filial da matriz de Santa Bárbara foi elevado a paróquia e seu primeiro vigário foi Manuel Antônio de Souza Vinagre.
Sua emancipação ocorreu em 30 de dezembro de 1962.


Abrindo caminhos para o futuro

No coração de Minas Gerais, segundo Estado mais populoso e economicamente desenvolvido do Brasil, uma nova cidade desponta como oportunidade. O município de São Gonçalo do Rio Abaixo, com 9.777 habitantes (dados do IBGE 2010), localizado na região central do Estado, a apenas 84 km da capital Belo Horizonte, é uma das localidades mais prósperas do país. Sua posição geográfica e os crescentes investimentos, principalmente no setor de mineração, fazem de São Gonçalo do Rio Abaixo uma pérola no Estado, cujo aumento constante do Produto Interno Bruto e da arrecadação municipal está levando a qualidade de vida da população e atraindo investidores de todos os cantos. O seu território, com quase 363,81 km², abriga uma das maiores e mais produtivas minas de minério de ferro em operação do Planeta, administrada pela Vale, principal multinacional brasileira. Isso se deve ao fato de que São Gonçalo do Rio Abaixo faz parte da região geográfica chamada Quadrilátero Ferrífero, um conjunto de municípios na parte central de Minas Gerais que possui as maiores reservas de minério em todo Brasil. Além de contar com riquezas minerais, a cidade é cortada por duas rodovias federais. Uma delas sai da metrópole São Paulo, passa por Belo Horizonte e liga Minas aos estados do Nordeste do país. A outra rodovia, começa na região Oeste de Minas Gerais, passa pela capital e por São Gonçalo, com destino a Vitória, no estado do Espírito Santo, onde está localizado o Complexo Portuário de Vitória, que engloba o Porto de Tubarão, sendo este um dos mais movimentados do Brasil. Isso mostra que São Gonçalo faz parte da rota das riquezas brasileiras, com fácil acesso às diversas regiões do país.

Na terra, no ar ou no mar

A excelente posição geográfica de São Gonçalo possibilita aos investidores, comerciante e empresários o escoamento rápido e fácil da produção. Por meio das rodovias que passam pelo município é possível chegar em apenas duas horas ao Aeroporto Internacional de Confins, o maior do Estado, localizado na região metropolitana de Belo Horizonte. A apenas 20 km da cidade passa a Estrada de Ferro Vitória a Minas, ligação ferroviária entre Belo Horizonte e Vitória que possibilita levar a produção de São Gonçalo e de outras cidades do Estado diretamente ao Porto de Tubarão, sendo essa mais uma alternativa para o escoamento, comercialização e exportação de produtos.
Distancias rodoviárias entre São Gonçalo do Rio Abaixo e as principais cidades brasileiras.

Importância Econômica

Além da agropecuária, a região é também um pólo industrial. Provas disso são as grandes empresas que operam próximas a São Gonçalo do Rio Abaixo. A menos de 30 km está uma usina siderúrgica da Arcelor-Mittal, a 120 km estão a Usiminas e a Acesita e a 40 km está instalada uma unidade da Gerdau. Porém, a atividade mineradora se sobressai. Em São Gonçalo está localizada a maior mina do mundo em capacidade inicial de produção de minério de ferro, pertencente à Companhia Vale do Rio Doce. Em uma raio de 70 km nesta região, a empresa mantém em operação pelo menos mais oito minas.

O caminho das riquezas

A facilidade de acesso a São Gonçalo do Rio Abaixo não leva somente a uma cidade, mas a um oásis em riquezas minerais abundantes no subsolo do município. O principal deles é o minério de ferro, extraído atualmente em grande escala pela Vale. A Mina de Brucutu, localizada nas terras de São Gonçalo, foi inaugurada em 2006 e já no início da sua operação era considerada a mina com maior capacidade inicial de produção em todo o mundo, com projeções para 30 milhões de toneladas de minério de ferro anuais. Para implantação do Projeto Brucutu, a Vale investiu cerca de US$ 1,1 bilhão. A Mina possui entre as suas vantagens competitivas o baixo custo de produção e a excelente qualidade do minério extraído. A Vale estima que as reservas de minério de ferro em São Gonçalo do Rio Abaixo cheguem a 737 milhões de toneladas. Para se ter uma idéia do tamanho da Mina de Brucutu, a extensão total das obras é de, aproximadamente, 18 km de extensão. Foram consumidos cerca de 130 mil m³ de concreto, o equivalente a três grandes estádios de futebol.


Riquezas gerando qualidade de vida

A instalação da Mina de Brucutu e o início da operação representaram a abertura de milhares de postos de trabalho em São Gonçalo e cidades próximas. Durante o período de construção da unidade, a Companhia Vale do Rio Doce chegou a contratar cerca de seis mil pessoas. Já com a mina em plena atividade, aproximadamente três mil pessoas trabalham para extrair e beneficiar até 30 milhões de toneladas de minério por ano. As riquezas minerais de São Gonçalo geram empregos, renda e injetam dinheiro na economia local. Por isso, a cidade está no momento mais propício para novos investimentos.

Passado, presente e futuro

A pequena, bela e tranqüila São Gonçalo do Rio Abaixo guarda em suas ruas e avenidas resquícios dos tempos áureos em que desbravadores corriam pelas terras brasileiras em busca de riquezas há cerca de 300 anos. Casarões e igrejas centenárias dividem espaço, hoje, com construções modernas e revelam que o desenvolvimento sustentável, com respeito ao patrimônio histórico e ao meio ambiente, está presente no município. O povoamento do local onde está erguida a cidade aconteceu por volta de 1710 quando expedicionários chegaram às margens do Rio Santa Bárbara, que corta São Gonçalo, atraídos pelo ouro abundante. A partir daquele momento, as primeiras construções foram levantadas: fazendas, engenhos de cana-de-açúcar, igrejas e, pouco depois, pequenas fábricas de ferro. Ao longo das décadas a população foi crescendo e passados dois séculos o povoado se transformou em cidade.
Hoje com cerca de 12 mil habitantes, e impulsionada pela extração de minério de ferro em suas terras, São Gonçalo do Rio Abaixo contrasta passado, presente e futuro em obras e construções. O passado é retratado pelo patrimônio histórico preservado. O presente é composto de investimentos, imóveis modernos e administração municipal voltada para o bem-estar da população. Já o futuro está no resultado que se espera obter, devido a tudo que atualmente está sendo feito nas áreas de Saúde, Meio Ambiente, Juventude, Educação, Cultura, Desenvolvimento Social e Econômico, Esportes e Lazer.



Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página